Pular para o conteúdo principal

A Magia da Arrumação

ARRUME AS SUAS GAVETAS!


Aprendi com os mais velhos e sábios que, quando temos um problema difícil de ser resolvido, que nos tira a paz, precisamos nos afastar de tudo e arrumar o ambiente ao nosso redor.


Entenda que o seu quarto bagunçado, a sua casa, a sua bolsa, a sua gaveta, o seu ambiente, é o espelho da sua vida interior! 

E... vice-versa! Ou seja, um ambiente desarrumado acaba influenciando e dando espaço para que os sentimentos negativos tomem conta da sua vida - você manifesta no exterior o que está acontecendo no seu interior. Por isso, arrumar tudo externamente é uma atitude simbólica do seu desejo e esforço em mudar o que está negativo dentro de você!

O universo funciona assim: o que está dentro está fora. O que está fora contamina o que está dentro. Por esse motivo, lembre-se  sempre que você pode influenciar o interior com o exterior e vice-versa, você tem a chave para a sua organização pessoal.


No momento em que você limpa a sua gaveta e joga fora aquilo que não utiliza mais, o que é negativo, 
está reprogramando simbolicamente o seu interior. É uma das melhores chaves para conseguir serenidade e respostas para problemas muito difíceis.  Aproveite e arrume suas gavetas. Com certeza vai ajudar você a encontrar solução para muitos de seus problemas.   (Adaptado de Deposito dos Sentimentos)

#PENSANISSO   
Eu andei lendo o livro da Marie Kondo e fiz uma revolução em casa no mês passado... 
Inspire-se também.


A Mágica da Arrumação — Marie Kondo



A Mágica da Arrumação de Marie Kondo  —  que virou uma espécie de guru mundial da organização da casa —  ensina a arte japonesa de colocar ordem 

na casa e na vida das pessoas, fundamentado no sentimento do indivíduo 

por cada objeto que possui. Segundo Marie a organização da casa reflete na 

organização da vida e vice-versa. 




Ao contrário do que muita gente pensa, organizar é fácil e compreende apenas duas tarefas básicas: escolher conscientemente o que será mantido e definir um lugar específico para cada coisa.. Blog Livros pra Ler e RelerAssim, o método KonMari, que tem o nome de sua criadora Marie Kondo, baseia-se na ideia de que na sua casa devem ficar somente os objetos que lhe trazem alegria, logo, os que não o fazem mais feliz devem ser descartados,  mesmo que ainda haja um elo de afeto.

Sucesso no Japão e no mundo, A mágica da Arrumação, conquistou o primeiro lugar na lista de best sellers de autoajuda do The New York Times com mais de  2 milhões de livros vendidos. Publicado no Brasil em maio de 2015, pela editora Sextante, ganhou destaque nas revistas Veja, Cláudia e no jornal Folha de SP e, ocupa,  atualmente,  a 2ª. posição na lista dos livros mais vendidos (Autoajuda, Veja Abril).

Marie Kondo, japonesa, filha do meio de uma família de 3 irmãos, aos 5 anos de idade começou a se interessar por revistas femininas sobre assuntos domésticos. Assim, enquanto os colegas de escola preferiam brincar ou fazer ginástica, Marie, voluntariamente,  gastava seu tempo arrumando as prateleiras de livros da sala de aula e o armário em que se guardavam vassouras e material de limpeza. Logo concluiu que os métodos de organização deixavam muito a desejar.


Marie cresceu com a necessidade de manter tudo arrumado, tanto que a partir dos 15 anos, passou a se dedicar seriamente a arrumar e organizar ambientes,  mas a obsessão por organização continuava. Assim, após passar cinco anos como atendente em um templo xintoísta, aprofundou sua convicção sobre a necessidade filosófica de descartar o supérfluo e manter somente os itens essenciais para viver e ser feliz.   

Marie iniciou sua carreira no ramo da arrumação como consultora particular e, entre tantos casos perdidos, conseguiu eliminar a bagunça de um cliente de Tóquio que vivia numa casa de três andares entulhada de bugigangas.

"Levei quase dois anos para organizar tudo. Joguei fora 60% dos objetos", diz Marie.

De acordo com Marie, devemos no momento da arrumação segurar cada objeto e tentar visualizar se aquilo nos torna felizes, em caso positivo, manter, se não, descartar. E, ao contrário do que muita gente pensa, organizar é fácil e compreende apenas duas tarefas básicas: escolher conscientemente o que será mantido e definir um lugar específico para cada coisa. Para alcançar o sucesso na empreitada a autora dá alguns conselhos:   

  Arrume tudo de uma vez.
Organizar a casa é promover uma revisão do estilo de vida e do nosso jeito de pensar. Isso requer uma ruptura radical. Acreditar que se pode arrumar uma gaveta por vez, empurrando o restante da tarefa com a barriga, é uma armadilha que leva à frustração.

 O primeiro passo é descartar.
As pessoas guardam coisas na ilusão de que serão usadas um dia ou por preguiça de avaliar se são relevantes. Reúna todos os itens parecidos e faça uma limpeza sem dó.

 Desapegar e ser grato pelo que está descartando
Se você decidiu que aquilo não lhe serve mais, seja grato e desapegue. A ideia é nos despedirmos de coisas que não nos fazem mais feliz com carinho e respeito, pois, segundo a autora, tudo o que temos teve alguma serventia em nossas vidas, até mesmo o que compramos e não usamos. 

  Jogue tudo que não lhe traz alegria.
Cada objeto carrega em si uma carga emocional determinada pelas nossas memórias, assim,  devemos manter em nossa casa apenas o que nos traz boas lembranças e alegria. Só vale a pena guardar aquilo que realmente for usado ou tem um valor sentimental de fato. Não raro, 60% daquilo que acumulamos é inútil.

► Separe as coisas por categoria, não por local
Um dos pontos-chave do método da Marie Kondo é organizar itens por categorias, não por local, já que normalmente não nos damos conta dos excessos que temos.

A tendência é distribuir itens do mesmo tipo por vários cômodos e armários. Organizar tudo por categoria permite ter uma noção geral dos pertences e evita o surgimento de novos focos de bagunça.

► Dê visibilidade às coisas.
Empilhar roupas e livros é arrumar sem critério e, na maior parte das vezes, muitos itens sem utilidade acabam esquecidos no fundo das gavetas e estantes, portanto, organize fazendo com que todos os pertences fiquem visiveis.

 Deixe itens sentimentais por último.
Para Marie é essencial deixarmos os itens com carga sentimental por último, pois assim não corremos o risco de desistirmos da limpeza logo de cara e é bem mais fácil descartarmos algo sem tanta carga emotiva, já que estamos mais desapegados e conseguimos lidar melhor com os itens sentimentais.

 Evite a intromissão dos parentes.
A presença de mães, avós e irmãos pode ter um impacto psicológico negativo, já que para eles pode parecer inadmissível ver você jogando certos itens fora. Muitas vezes, a solidão é a melhor aliada na hora de arrumar a casa.

 Prefira o silêncio.
Arrumar a casa é, de forma geral, um exercício de revisão interior. Televisão ligada, música alta e conversa fiada abalam a concentração necessária para a tarefa. Marie Kondo recomenda, no máximo, ouvir música instrumental amena e em baixo volume.

► Não compre produtos especiais para organização.
É enganoso achar que a bagunça acabará apenas colocando tudo dentro de caixas divisórias e afins. Se sua casa é desarrumada, esses produtos supostamente milagrosos serão inúteis,  pois a ideia é diminuir a quantidade de itens em casa e não comprar mais.

 Siga um ritual diário para lidar com os objetos.
Ao chegar em casa, por mais cansado que você esteja, resista à tentação de ir largando algumas coisas pelo chão e de entulhar o sofá com outros itens.  Só relaxe depois de colocar cada coisa em seu devido lugar.

A Mágica da Arrumação é um livro curto, com um texto leve e com alguns relatos muito divertidos, intercalado com técnicas interessantes e simples de serem executadas. É um livro muito útil para todos aqueles que têm dificuldades em desapegar. Um livro que transforma, que mostra o alivio que as pessoas  sentem aodescartar o que não faz mais diferença na vida delas e explica que é possível organizar qualquer casa, basta para isso aprender a usar o destralhamento.

“Meu objetivo é fazer com que as pessoas como eu compreendam quanta força podem receber do ambiente em que vivemos. É por isso que dedico meu tempo ensinando-as a organizar suas casas”.

Na verdade, o que torna as ideias de Marie irresistíveis, além da eficácia, é a maneira como ela mescla dicas práticas de desapego por velhos itens e arrumação de gavetas com autoajuda motivacional. Segundo Marie, quando se faz uma desintoxicação da casa, ocorre também um efeito "detox" no corpo e na mente de seu dono. "O espaço onde você mora afeta seu corpo", diz ela a toda hora no livro.

Talvez a grande vantagem desse livro em português, esteja no fato de que não existe muitas opções  sobre “destralhamento”,  então, nesse contexto, a obra de Marie torna-se um “plus” para todos os apaixonados por organização e, para todos aqueles que têm dificuldades em colocar as coisas em ordem, a abordagem da autora, pode ser essencial para mudar a forma de agir e impulsioná-los  em desapegarem-se das coisas que não acrescentam nada e tão pouco os fazem felizes.

Contudo, há que se mencionar que não será fácil implementar o método KonMari de forma radical e definitiva como propõe Marie Kondo, porque o destralhamento vai muito além de encher  um, dois, três sacos com objetos,  jogar no lixo e ponto final.  O destralhamento reflete diretamente na vida cotidiana, profissional e emocional dos envolvidos, portanto, é uma atividade esgotante, quer fisica, quer emocionalmente que, como tudo na vida, não funciona na base da mágica, mas, sim de trabalho árduo e persistente.

Descobrir o momento certo para desapegar, sem o sentimento de perda ou a ansiedade de vir a necessitar, ajudará as partes envolvidas a não quererem voltar ao estado anterior de desordem, desde que aprendam a cultivar “o pensar contínuo” emdesapegar e destralhar, o que fará com que esta atividade passe a ser automática, espontânea e, consequentemente, incorporada ao seu estilo de vida.


“Há um objetivo para eu ter escolhido este critério. Afinal, qual é a razão de se fazer a organização? Se não for para que o ambiente e as coisas dentro dele nos tragam felicidade, não vejo sentido em organizar. Assim, a melhor forma de escolher o que guardar e o que descartar é pensar naquilo que nos faz felizes”.

Saber quando é o momento certo é crucial, pois uma mudança não dada na hora certa não representa uma solução. Para terminar, um dito popular que diz: Há um tempo para planejar e um tempo para agir. Um tempo para pensar e um tempo para decidir. Mas, não há um tempo para se arrepender.  Pense nisso e encontre seu momento certo para o desapego e o destralhamento.
 

A Mágica Da Arrumação
A Arte Japonesa de colocar ordem na sua casa e na sua vida
Autora: Marie Kondo
Categoria: Autoajuda
Publicado: 2015
Páginas: 160
Tradução: Marcia Oliveira
Editora: Sextante

Postagens mais visitadas deste blog

AS 21 BÊNÇÃOS PRODUZIDAS NO JEJUM DE DANIEL

Nova perspectiva inicio hoje. Gratidão pela consciência.  Quarta feira de cinzas. Inicio de tempo de meditação e retiro espiritual. Deserto Interior.

Atualmente existem livros e livros falando de 40 dias de deserto, de meditações... Mas quem me conhece a mais de década sabe que já organizei meditações para 40 dias de jejum e como foi publicado em 1999, tenho como "provar" que não é por modismo que estou iniciando meu deserto 2015 hoje. Estou reeditando a forma e talvez os textos... Quero me colocar em deserto interno e meditar com profundidade e vou fazer isso buscando o que Daniel também buscou a tantos milhares de anos. Sim desta vez farei o jejum de Daniel de 21 dias.
O conceito de um jejum de Daniel vem de Daniel 1:8-14: "Mas, Daniel decidiu não contaminar-se e pediu permissão para não ingerir as comidas reais. Foi atendido.
O que tinha acontecido é que Daniel e seus três amigos haviam sido "deportados" para a Babilônia, quando Nabucodonosor e os babilônios…

Pessoa especial em um dia especial: Maria Julia

Existem “pessoas mágicas” em todos os lugares ao nosso redor. Elas são aquelas com as quais você conhece a felicidade, aquelas te ajudam a voar, brilhar e caminham contigo. São as pessoas com as quais você compartilha a cumplicidade, aquelas que um gesto, ato ou palavra simplesmente mudam seu estado de espirito. Tem um dom especial de transmutar as coisas, essas pessoas magicas pela sua presença alquímica, muitas vezes criam as condições favoráveis para que você possa aliviar  as agruras da sua jornada.
Há pessoas mágicas. Eu juro, já as vejo em varios lugares. Elas estão escondidas em todos os cantos do planeta. Disfarçadas como normais. Ocultando sua maneira especial de ser. Elas tentam se comportar como os outros. Entretanto, às vezes é muito difícil identificá-las. Mas, quando você as descobre, não há como esquecer. ” – Autor desconhecido

Quando li este texto, automaticamente pensei em você Maria Júlia, pessoa especialmente “mágica” que convivo diariamente. 
Você me desafia a evoluir…

Se com as cores do mundo colorir vai desta terra usufruir

Assisti no Animal Planet reportagem sobre o cerrado brasileiro sobre a parceria que existe entre os animais: as formigas cortadeiras, os lobos guarás, tamanduás...

Cada um respeita o ciclo e assim todos vivem bem. Quando o ser humano chegou e arrancou os cupinzeiros os formigueiros para plantar soja alterou essa parceria.
Precisamos repensar a intervenção que estamos fazendo da vida no planeta????
Se pensas que esta Terra lhe pertence? Se crê que só gente é seu semelhante... Vc tem muito que aprender...