Pular para o conteúdo principal

Origem Cigana - Dia 130 ‪#‎Gratidao‬ ‪#‎100diasdegratidao‬ - ‪#‎100happydays‬


Gratidão a todos aos meus ancestrais!

Apesar dos ancestrais serem poloneses da região certidão de casamento nos meus "bisos" é da Áustria e quando vieram ao Brasil fugidos da guerra... 
Assim, na Espanha, a pragmática de Medina do Campo do ano 1499 obrigou os Ciganos a abandonar a vida nômade. Em 1500, o mesmo ano em que entraram na Polônia e Rússia, a Dieta de Augsburgo expulsou-os da Alemanha. Em 1505 Jaime IV da Escócia concedeu-lhes um salvo-conduto e saltaram à Dinamarca. Chegaram à Suécia em 1512, e em 1514 a Inglaterra, de onde seriam expulsos, sob pena de morte, em 1563. Antes disso, na Espanha foi-lhes dado a "escolher", em 1539, entre a sedentarização ou seis anos de galeras e, em 1540, os bispos da Bélgica ordenaram a sua expulsão sob pena de morte.15
A partir de meados do século XIX, chegaram ao Brasil os Rromani do grupo Rom vindos da Boêmia, até então Império Austro-Húngaro Falavam Rromani e dividiam-se em subgrupos, nômades ou sedentários, a saber:

KALDERASH – são caldeireiros e circenses, e muitos ascenderam economicamente, tornando-se industriais. Há os que também ascenderam intelectualmente, atuando nas mais diversas profissões liberais. As mulheres costumam exercer a cartomancia. Eles mesmos se denominam ROM foresco (sedentário) e ROM dromesco (nômade). Entre eles, há também o seminômade, que ora mora em residência fixa, ora viaja e acampa. Vieram, principalmente, da Itália, Alemanha, Grécia e Rússia.

XORAXANÉ (horahané) – Por terem vindo da Turquia, são chamados de turcos, pelos outros ciganos. Muitos são músicos, outros exercem profissões liberais e são comerciantes. As mulheres são cartomantes. No Brasil, são sedentários, embora tenham sido nômades em sua origem.

MACWAIA (matchuaia) – chegaram principalmente da Iugoslávia. São comerciantes, donos de oficinas mecânicas, e algun exercem profissões liberais. As mulheres são cartomantes. Da mesma forma que os xoraxané, no Brasil são sedentários, mas em outros séculos foram nômades.

LOVARA – Estão perdendo bastante suas tradições e, normalmente, se apresentam como imigrantes italianos. Em sua origem, eram cavaleiros e tratadores de cavalos, nômades. Atualmente, no Brasil, comerciam com tapetes, sedas e veículos motorizados e são sedentários.

RUDARI – Mais raros no Brasil, são provenientes, principalmente, da Romênia. Como os subgrupos citados anteriormente, foram nômades e hoje são, em sua maioria, sedentários.

Yáskara Kalorri
A ida para a América, o século XIX e a segunda grande diáspora


Imagem idealizada de uma cigana e o seu filho, pintada por William-Adolphe Bouguereau no século XIX. 


 A vinda dos ciganos para a América correu paralelo à própria diáspora dos europeus. O incansável povo cigano empreendeu então uma nova migração. Sabe-se que Cristóvão Colombo, na sua terceira viagem, em 1498, introduziu os primeiros três ciganos que pisavam o Novo Mundo. É sabido também que a Inglaterra e a Escócia enviaram remessas de ciganos às suas colônias americanas da Virgínia, no século XVII16 e Luisiana. A prática da deportação à América foi seguida nesse mesmo século por Portugal.17 Segundo este autor, os ciganos espanhóis só podiam viajar à América com permissão expressa do rei. Filipe I decretou em 1570 uma proibição de entrada dos ciganos na América, e ordenou o regresso dos já enviados. É conhecido o caso de um ferreiro cigano (Jorge Leal) que conseguiu autorização para viajar a Cuba em 1602. Teria que esperar à autorização de 1783 para que os ciganos tivessem permissão de residência em qualquer parte do reino.

Entre final do século XVII e meados do XIX produziu-se outro movimento em direção ao oeste de uma numerosa população cigana, fugindo da escravidão ou aproveitando a sua abolição na Moldávia e Valáquia em 1860, ou como consequência do recrudescimento da perseguição na Europa ocidental (especialmente na França e Alemanha). Os ciganos emigraram à América Latina num número que, como sempre, segue sendo um mistério. Segundo Koen Peeters, a independência da Sérvia em 1878 acelerou essa saída, e as causas que explicam o novo êxodo massivo podem ser várias: "Em primeiro lugar, à pressão de assimilação de costumes; em segundo lugar, às novas possibilidades nas suas atividades laborais; e, em terceiro lugar, a motivos comuns a outros emigrantes da Sérvia, como podem ser, por um lado, a idéia de que no Novo Mundo tinham muitas possibilidades de conseguir grandes fortunas, as leis que favoreceram a imigração ou também a aparição de novas possibilidades no que diz respeito a meios de transporte".19 Também em torno de 1860, registra-se a saída de ciganos britânicos ("romnichels") e no início do século XX houve uma nova partida em massa de ciganos valáquios.

A onda migratória diminuiu com o começo da Primeira Guerra Mundial, e não voltou a reiniciar até 1989, ano em que começou a terceira grande diáspora, ainda em curso.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_do_povo_cigano

                                       Gratidão a todos os povos ancestrais!



Postagens mais visitadas deste blog

AS 21 BÊNÇÃOS PRODUZIDAS NO JEJUM DE DANIEL

Nova perspectiva inicio hoje. Gratidão pela consciência.  Quarta feira de cinzas. Inicio de tempo de meditação e retiro espiritual. Deserto Interior.

Atualmente existem livros e livros falando de 40 dias de deserto, de meditações... Mas quem me conhece a mais de década sabe que já organizei meditações para 40 dias de jejum e como foi publicado em 1999, tenho como "provar" que não é por modismo que estou iniciando meu deserto 2015 hoje. Estou reeditando a forma e talvez os textos... Quero me colocar em deserto interno e meditar com profundidade e vou fazer isso buscando o que Daniel também buscou a tantos milhares de anos. Sim desta vez farei o jejum de Daniel de 21 dias.
O conceito de um jejum de Daniel vem de Daniel 1:8-14: "Mas, Daniel decidiu não contaminar-se e pediu permissão para não ingerir as comidas reais. Foi atendido.
O que tinha acontecido é que Daniel e seus três amigos haviam sido "deportados" para a Babilônia, quando Nabucodonosor e os babilônios…

Pessoa especial em um dia especial: Maria Julia

Existem “pessoas mágicas” em todos os lugares ao nosso redor. Elas são aquelas com as quais você conhece a felicidade, aquelas te ajudam a voar, brilhar e caminham contigo. São as pessoas com as quais você compartilha a cumplicidade, aquelas que um gesto, ato ou palavra simplesmente mudam seu estado de espirito. Tem um dom especial de transmutar as coisas, essas pessoas magicas pela sua presença alquímica, muitas vezes criam as condições favoráveis para que você possa aliviar  as agruras da sua jornada.
Há pessoas mágicas. Eu juro, já as vejo em varios lugares. Elas estão escondidas em todos os cantos do planeta. Disfarçadas como normais. Ocultando sua maneira especial de ser. Elas tentam se comportar como os outros. Entretanto, às vezes é muito difícil identificá-las. Mas, quando você as descobre, não há como esquecer. ” – Autor desconhecido

Quando li este texto, automaticamente pensei em você Maria Júlia, pessoa especialmente “mágica” que convivo diariamente. 
Você me desafia a evoluir…

Se com as cores do mundo colorir vai desta terra usufruir

Assisti no Animal Planet reportagem sobre o cerrado brasileiro sobre a parceria que existe entre os animais: as formigas cortadeiras, os lobos guarás, tamanduás...

Cada um respeita o ciclo e assim todos vivem bem. Quando o ser humano chegou e arrancou os cupinzeiros os formigueiros para plantar soja alterou essa parceria.
Precisamos repensar a intervenção que estamos fazendo da vida no planeta????
Se pensas que esta Terra lhe pertence? Se crê que só gente é seu semelhante... Vc tem muito que aprender...