Pular para o conteúdo principal

Atenção ao ritmo de trabalho... e afinal quais são os sintomas do Burnout?

Na realidade, o ritmo acelerado e as tensões no trabalho existentes atualmente, por si só, não desencadeiam a Síndrome. “O desgaste com rotinas extenuantes, horas extras e cobranças de chefias constituem a regra quando o assunto é trabalho nos dias de hoje”, afirma a hipnoterapeuta ericksoniana Adriana de Araújo.

O ambiente de trabalho e as condições organizacionais são fundamentais para que a Síndrome se desenvolva, mas a sua manifestação depende muito mais da reação individual de cada pessoa frente aos problemas que surgem na rotina profissional. A sensação de inadequação na empresa e o sofrimento psíquico intenso desembocam geralmente nos sintomas físicos, quando não dá mais para disfarçar a insatisfação, porque ela afetou a saúde.

O tratamento da Síndrome de Burnout é essencialmente psicoterapêutico. Mas, em alguns casos, pode-se lançar mão de medicamentos como os ansiolíticos ou antidepressivos para atenuar a ansiedade e a tensão, sendo sempre necessária a avaliação e, no caso medicamentoso, a prescrição feita por um medico especialista. “No processo psicoterapêutico, além do enfoque individual para o alívio das dificuldades sentidas, é necessário a reflexão e um redimensionamento das atitudes relativas à atividade profissional, objetivos de vida e cuidados com a auto-estima e com sentimentos mais profundos de aceitação”, defende Adriana de Araújo.

 Quando é Hora de parar...

No decreto N° 3048/99 que regulamenta a Previdência Social, o grupo V da Classificação Internacional de Doenças (CID) 10 menciona no inciso XII a “Síndrome de Burnout, “Síndrome do Esgotamento Profissional”, também identificada como “Sensação de Estar Acabado”. O profissional tem direito a afastar-se uma vez que tenha sido diagnosticada a Síndrome. “É preciso que as empresas se conscientizem da urgência de reavaliar a cultura de exigir dos funcionários metas, às vezes, impossíveis para um ser humano”, alerta Adriana de Araújo.




O quadro evolutivo do Sindrome de Burnout tem 4 fases de manifestacao:

1a fase - Falta de vontade, animo ou prazer de ir a trabalhar. Dores nas costas, pescoço e coluna. Diante da pergunta "o que voce tem?", normalmente a resposta é "nao sei, nao me sinto bem".

2a fase - Começa a deteriorar o relacionamento com outros. Pode haver uma sensacao de perseguicao ("estao todos contra mim"), aumenta o absenteismo e a rotatividade de empregos.

3a fase - Diminuicao notavel da capacidade ocupacional. Podem começar a aparecer doencas psicossomaticas, tais como alergias, psoriase, picos de hipertensao, etc. Nesta etapa comeca-se a auto-medicacao, que no princípio tem efeito placebo mas, logo em seguida, requer doses maiores. Neste nível tem se verificado também um aumento da ingestao alcoolica.

4a fase - Esta etapa caracteriza-se pelo alcoolismo, drogas, ideias ou tentativas de suicidio, podem surgir doencas mais graves, tais como neplasia (cancro), acidentes cardiovasculares, etc. Durante esta etapa ou antes dela, nos períodos prévios, o ideal e afastar-se do trabalho.


Quais os sintomas do Burnout?

A Sindrome de Burnout costuma obedecer a seguinte sintomatologia:


  1. Esgotamento emocional, com diminuicao e perda de recursos emocionais
    2. Despersonalizacao ou desumanizacao, que consiste no desenvolvimento de atitudes negativas, de insensibilidade ou de cinismo para com outras pessoas no trabalho ou no serviço prestado.
    3. Sintomas fisicos de stresse, tais como cansaço e mal estar geral.
    4. Manifestacoes emocionais do tipo: falta de realizacao pessoal, tendencias a avaliar o proprio trabalho de forma negativa, vivencias de insuficiencia profissional, sentimentos de vazio, esgotamento, fracasso, impotencia, baixa autoestima.
    5. E freqüente irritabilidade, inquietude, dificuldade para a concentracao, baixa tolerancia a frustracao, comportamentos paranoides e/ou agressivos para com os clientes, companheiros e para com a propria familia.
    6. Manifestacoes fisicas: Como qualquer tipo de stresse, a Sindrome de Burnout pode resultar em Transtornos Psicossomaticos. Estes, normalmente referem-se a fadiga cronica, frequentes dores de cabeca, problemas com o sono, ulceras digestivas, hipertensao arterial, taquiarritmias, e outras desordens gastrintestinais, perda de peso, dores musculares e de coluna, alergias, etc.
    7. Manifestacoes comportamentais: probabilidade de condutas aditivas e evitativas, consumo aumentado de cafe, alcool, farmacos e drogas ilegais, absenteísmo, baixo rendimento pessoal, distanciamento afetivo dos clientes e companheiros como forma de proteccao do ego, aborrecimento constante, atitude cínica, falta de paciencia e irritabilidade, desorientação, incapacidade de concentracao, sentimentos depressivos, frequentes conflitos interpessoais no ambiente de trabalho e dentro da propria familia. 
    http://sindrome-burnout.blogspot.com/


Postagens mais visitadas deste blog

AS 21 BÊNÇÃOS PRODUZIDAS NO JEJUM DE DANIEL

Nova perspectiva inicio hoje. Gratidão pela consciência.  Quarta feira de cinzas. Inicio de tempo de meditação e retiro espiritual. Deserto Interior.

Atualmente existem livros e livros falando de 40 dias de deserto, de meditações... Mas quem me conhece a mais de década sabe que já organizei meditações para 40 dias de jejum e como foi publicado em 1999, tenho como "provar" que não é por modismo que estou iniciando meu deserto 2015 hoje. Estou reeditando a forma e talvez os textos... Quero me colocar em deserto interno e meditar com profundidade e vou fazer isso buscando o que Daniel também buscou a tantos milhares de anos. Sim desta vez farei o jejum de Daniel de 21 dias.
O conceito de um jejum de Daniel vem de Daniel 1:8-14: "Mas, Daniel decidiu não contaminar-se e pediu permissão para não ingerir as comidas reais. Foi atendido.
O que tinha acontecido é que Daniel e seus três amigos haviam sido "deportados" para a Babilônia, quando Nabucodonosor e os babilônios…

Pessoa especial em um dia especial: Maria Julia

Existem “pessoas mágicas” em todos os lugares ao nosso redor. Elas são aquelas com as quais você conhece a felicidade, aquelas te ajudam a voar, brilhar e caminham contigo. São as pessoas com as quais você compartilha a cumplicidade, aquelas que um gesto, ato ou palavra simplesmente mudam seu estado de espirito. Tem um dom especial de transmutar as coisas, essas pessoas magicas pela sua presença alquímica, muitas vezes criam as condições favoráveis para que você possa aliviar  as agruras da sua jornada.
Há pessoas mágicas. Eu juro, já as vejo em varios lugares. Elas estão escondidas em todos os cantos do planeta. Disfarçadas como normais. Ocultando sua maneira especial de ser. Elas tentam se comportar como os outros. Entretanto, às vezes é muito difícil identificá-las. Mas, quando você as descobre, não há como esquecer. ” – Autor desconhecido

Quando li este texto, automaticamente pensei em você Maria Júlia, pessoa especialmente “mágica” que convivo diariamente. 
Você me desafia a evoluir…

Se com as cores do mundo colorir vai desta terra usufruir

Assisti no Animal Planet reportagem sobre o cerrado brasileiro sobre a parceria que existe entre os animais: as formigas cortadeiras, os lobos guarás, tamanduás...

Cada um respeita o ciclo e assim todos vivem bem. Quando o ser humano chegou e arrancou os cupinzeiros os formigueiros para plantar soja alterou essa parceria.
Precisamos repensar a intervenção que estamos fazendo da vida no planeta????
Se pensas que esta Terra lhe pertence? Se crê que só gente é seu semelhante... Vc tem muito que aprender...